Os mortos do cemitério de Sto. Antonio, que a Norte Energia despejou, o mato tomou