Em 1° de janeiro de 2003, Lula já assumira como presidente o posto de padroeiro dos pecadores de estimação.